Em 2014 quem viajar ao exterior pagará mais imposto sobre o câmbio

Em dezembro de 2013 o Governo Brasileiro aumentou a alíquota de IOF – Imposto sobre operações financeiras para 6,38%. Pelo Decreto do Executivo 8.175/13 as modalidades de pagamento com câmbio como cheques de viagem (traveller checks), cartões de crédito ou débito e também os cartões pré-pagos estão sujeitos à essa nova alíquota.

Para o consumidor viajante a noticia não poderia ser pior, pois agora não há alternativa senão carregar dinheiro em espécie,  porque ainda por enquanto as compras de moeda em espécie feitas no mercado de câmbio brasileiro continuarão a pagar 0,38% de IOF. Por isso segundo a Amex, como o manuseio do dólar em espécie para o banco é caro, com o aumento da demanda as instituições se viram obrigadas a repassar esse custo para o câmbio turismo. Pelos cálculos da Amex se o viajante adquirir 30% de moeda estrangeira em espécie e outros 70% em cartao pré-pago é possível reduzir quase à metade o impacto do aumento do IOF.

O cartão pré-pago pela conveniência e praticidade conquistaram a preferência de muitos. Nossa experiência com esse plástico foi tranquila e sem surpresas em locais na Europa com restrições na aceitação de cartão de crédito internacional. Em várias cidades do Mar Báltico por exemplo, o turista tem dificuldade para usar o cartão de crédito em vários estabelecimentos comerciais mesmo de grande porte, mas  o pré-pago funciona muito bem.

Fonte:
Casa Civil: Decreto 8.175/13

Referencias:
Jornal O Estado de Sao Paulo: Caderno Economia e Negócios

Goretti

Doutora pela Universidade de Rostock, Alemanha. Mestre (LL.M.) em Direito e Especialista em Direito Administrativo pela PUC São Paulo. Bacharel em Administração de Empresas pelo Mackenzie. Lecionou em várias universidades em Sao Paulo e atua em projetos internacionais. Trabalhou como "external expert" em projeto da Organização Mundial do Turismo UNWTO (2010/2011) e Estudo da Comissão Européia voltado ao consumidor de produtos digitais (2012). Filiada ao IFTTA Internacional em 2007 e membro do Board do IFTTA Internacional desde 2009. Vice Presidente Executiva do IFTTA desde 2013.
Goretti

Link permanente para este artigo: https://ifttabrasil.org/?p=1497